Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Lógica booleana e premissas (parte 2)



Premissa e lógica andam próximas na programação. Para entender premissa é necessário já saber o básico de lógica booleana.

As junções de premissas levam a uma conclusão, por exemplo:

Premissa 1 – Ramon é feliz.

Premissa 2 – Ramon gosta de programar.

Conclusão – Os programadores são felizes.

Este é um exemplo simples onde a junção de premissas leva a uma conclusão lógica. Agora analisando as premissas anteriores (1 e 2), vamos adicionar outra premissa:

Premissa 3 – Joãozinho não é programador.

Conclusão??? (tempo...)






Conclusão – Joãozinho não é feliz.

Mesmo essas premissas sendo tão simples elas ajudam a entender muito sobre programação, pois é assim que funcionam os sistemas de informação, juntando informações passadas pelos usuários e gerando informações conclusivas, e claro estas premissas não são processadas aleatoriamente, elas são executadas conforme um algoritmo.

Ex: Digamos que vamos desenvolver um software para um

a locadora de filmes, onde um cliente só pode locar um filme se ele não está em débito com a loja, ou se ele for um cliente VIP.

Não "estar em débito" (- Premissa 1)

Ou (operador lógico)

"Ser VIP" (- Premissa 2)







Premissa 1 – Fabio está em débito com a loja. (Estar em débito –

verdadeiro)

Premissa 2 – Fabio não é um cliente VIP. (ser VIP - falso)

Conclusão – Fabio não pode locar um filme.














Premissa 1 – Renato está em débito com a loja. (estar em débito - verdadeiro)

Premissa 2 – Renato é um cliente VIP. (ser vip - verdadeiro)

Conclusão – Renato pode locar um filme.


Nenhum comentário: